Alergia de crianças ligada à deficiência de vitamina D

Crianças com deficiência de vitamina D são mais propensas a ter tantoalergias alimentares quanto alergias ao ar livre, diz estudo. 

 
Crianças com níveis baixos de vitamina D tiveram 2,3 vezes mais chancesde ter alergias a carvalho e 2,4 vezes mais probabilidade de seremalérgicas a amendoim do que as crianças com níveis suficientes devitamina, mostrou o estudo. Casos de alergia a ambrósia, cães, baratas, camarão e sete outros alérgenos são mais comumente vistoemcrianças com deficiência de vitamina D, ou seja, os testes mostraram quetinham menos de 15 nanogramas de vitamina D por mililitro de sangue, ao contrário das crianças com número suficiente da vitamina (mais de 30nanogramas de vitamina D por mililitro de sangue).
 
Nos EUA, o número de pessoas com deficiência de vitamina D e o númerode pessoas com alergias são crescentes, segundo o estudo. "Este estudosugere que estes dois fenômenos podem estar ligados", concluíram os pesquisadores. 
 
Acredita-se que a vitamina D tenha efeitos anti-inflamatórios no corpo, quepodem desempenhar um papel na ligação, exibe o estudo. 
 
Uma pesquisa anterior mostrou que o número de pessoas que visitam salas de emergência devido areações alérgicas agudas de alimentos aumenta no inverno. Os níveis de vitamina D tendem a seremmenores no inverno, porque as células da pele precisam de luz solar para produzir vitamina D ativa deoutros compostos no corpo.
 
O estudo foi baseado em uma amostra nacionalmente representativa de 3.136 crianças e adolescentes que participaram do National Health and Nutrition Examination Survey. Os pesquisadores mediram os níveis de vitamina D no sangue e fizeram entrevistas e exames físicos. Também estudaram 3.454adultos, mas não encontraram associação entre os níveis de vitamina D e alergias nesse grupo. 
 
Este estudo mostra apenas uma associação, e não prova que a deficiência de vitamina D provocaalergias em crianças, disse o pesquisador Dr. Michal Melamed, professor assistente de medicina e de epidemiologia e saúde da população no Albert Einstein College of Medicine, em Nova York. Mas as crianças certamente devem consumir quantidades adequadas da vitaminadisse. "As últimasrecomendações dietéticas para as crianças tomarem 600 UI de vitamina D por dia pode mantê-losdeficientes em vitamina D", completa Melamed. 
 
Outras pesquisas têm sugerido uma ligação semelhante. Um estudo de 2010, no Journal of Clinical Investigation mostrou que a vitamina D reduziu a produção de proteínas relacionadas com as alergias do modelos. Outro estudo de 2010 por pesquisadores do Massachusetts General Hospital em Boston, descobriram que os níveis baixos de vitamina D estão associados com um aumento do risco deinfecções respiratórias. O novo estudo foi publicado online no volume 17 de fevereiro do Journal of Allergy and Clinical Immunology.
Live Science
 
Fonte:
 
 

Biomédico com habilitação em Biologia Molecular e especialista em Microbiologia Clínica e Laboratorial. 
Saiba mais sobre o autor

 

istambul, TuR
R$ 1.039
cancun, Mex
R$ 2.259
costa do Sauipe - Mata de Sao Joao, Ba
De R$ 1.720 por R$890 - 48% off

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!