As Bactérias


Flávio Luiz Peixoto da Silva

 

          As bactérias são seres vivos pertencentes ao reino monera, que possuem uma estrutura celular que os coloca na classificação de procariontes. Os procariontes possuem uma estrutura na qual seu material genético (núcleo) não está envolvido por uma membrana nuclear. Por que, mesmo tendo ocorrido evolução para formas de vida multicelular, alguns seres vivos continuaram como seres vivos unicelulares? Provavelmente a forma de vida unicelular oferece condições e características favoráveis à sobrevivência em ambientes dos mais variados, como montanhas e o fundo do mar. Bactérias passam por mutações muito mais rapidamente do que seres vivos mais complexos. 

 

         A diversidade das bactérias se dá também na forma das suas células; assim, temos os bastonetes, os espirilos, os cocos, e os vibriões.  Essa última forma é bem conhecida devido ao “famoso” vibrião colérico (Vibrio cholerae), causador da cólera. 

 

          Algumas das doenças causadas por bactérias e seus agentes, são: tuberculose (Mycobacterium tuberculosis), hanseníase (lepra) (bacilo de Hansen), difteria (bacilo diftérico), coqueluche (Bordetella pertussis), pneumonia (Streptococcus pneumoniae), escarlatina (Streptococcus pyogenes), tétano (Clostridium tetani), leptospirose (Leptospira interrogans), tracoma (Chlamydia trachomatis), gonorréia ou blenorragia (Neisseria gonorrhoeae), sífilis (Treponema pallidum), meningite meningocócica (meningococo), febre tifóide (Salmonella typhi).

 

        Apesar de as bactérias serem mais conhecidas devido às doenças que causam, nem todas são patológicas, algumas são muito importantes, pois transformam o nitrogênio do ar atmosférico em nitratos que podem ser utilizados pelas plantas leguminosas, e depois consumidos por animais.

 

            Bactérias anaeróbicas são usadas na produção de vinagre e alguns medicamentos, e no processo de envelhecimento de queijos.

 

        Em relação à nutrição bacteriana, podemos classificá-las em dois grupos, que são: bactérias autótrofas e bactérias heterótrofas. As autótrofas são aquelas que têm a capacidade de produzir o seu próprio alimento, através da fotossíntese ou quimiossíntese. As bactérias classificadas como fotossintéticas absorvem energia solar pela clorofila. As bactérias quimiossintéticas utilizam à energia proveniente da oxidação de substratos. Já as heterótrofas são as bactérias que utilizam fontes externas para se alimentarem, como a respiração aeróbica ou a fermentação.

 

          As bactérias se reproduzem assexuadamente. O tipo de reprodução mais comum das bactérias é a reprodução por cissiparidade, também conhecida por divisa binária. Nesse tipo de divisão uma bactéria divide-se em outras duas. Um outro tipo de reprodução encontrado nesses organismos é a conjugação, na qual uma bactéria emite um prolongamento citoplasmático que penetra em outra bactéria, e esta receberá parte do material genético da primeira bactéria. Com essa troca, bactérias que antes não possuíam determinada característica favorável podem, assim, vir a desenvolver tal característica. Por conseguinte algumas bactérias podem tornar-se imunes a antibióticos que antes às matavam.

 

 

Referências

 

https://www.colegioweb.com.br/biologia/a-nutricao-das-bacterias-.html

https://www.suapesquisa.com/ecologiasaude/bacterias/

https://saude.hsw.uol.com.br/bacteria3.htm

 

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!