Répteis

Características 

    Corpo recoberto por uma grossa camada impermeável, constituída de queratina;

    Pulmões eficientes nas trocas gasosas;

    Ovo Amniótico, que é protegido por uma casca membranosa ou calcária e os embriões desenvolvem estruturas extraembrionárias - saco vitelinico, âmnio e Alantoide - que permitem o seu desenvolvimento fora da água.

    

    De modo simplificado, podemos dividir os répteis nas seguintes ordens:

*  Rhynchocephalia (rincocéfalos);

*  Chelonia (quelônios);

*  Crocodilia (crocodilianos);

* Squamata (escamados).

 

Rincocéfalos

São répteis primitivos não venenosos em extinção.

Exemplo: tuatara (Sphenodonsp) - este animal possui um terceiro olho atrofiado logo abaixo da pele. Os Rincocéfalos também são conhecidos por Esfenodontes.

 

Quelônios

São representados pelos jabutis (terrestres), cágados (de água doce) e tartarugas (marinhas).

Apresentam respiração pulmonar, mas as tartarugas marinhas podem retirar oxigênio da água através das paredes vascularizadas da cloaca.

 

Crocodilianos

Apresentam boca com muitos dentes. O coração possui quatro cavidades (dois átrios e dois ventrículos) e a circulação é dupla e incompleta.

Exemplos: jacarés e crocodilos

 

Escamados

Essa ordem apresenta as subordens:

Lacertilia (lacertílios) e Ophidia (ofídios).

 

Lacertílios ou Sáurios

    São conhecidos como lagartos. Geralmente não são peçonhentos, exceto o monstro de gila, que vive no Golfo do México. Possuem geralmente quatro patas, com exceção da “cobra de vidro”, cujos membros foram atrofiados. Como os outros répteis, geralmente não possuem glândulas, mas há uma exceção - as glândulas coxais nos lagartos machos que produzem substâncias odoríferas para atração sexual das fêmeas.

 

Ofídios: há cobras peçonhentas com glândulas salivares transformadas em glândulas de veneno e outras, não peçonhentas.

O tratamento para os casos de envenenamento por picada de cobra consiste principalmente no uso de soros antiofídicos:

  • Polivalentes;
  • Específicos.

O soro polivalente é usado contra venenos de cobras em geral, com exceção do veneno das cobras corais verdadeiras.

Os soros específicos são usados apenas contra determinados venenos.

Exemplos: soro anticrotálico - usado no caso de picadas por cascavéis (Crotalus terrificus terrificus) e soro antielapídico – empregado exclusivamente nos casos de intoxicação por veneno de corais verdadeiras (Micrurus coralinus).

Observe as características de cobras peçonhentas e não peçonhentas no quadro abaixo:

 

 

Fontes de Imagens

https://trilhascaatinga.webnode.com.br/sobreviv%C3%AAncia%20na%20caatinga/cap-04-insetos-cobras-aracnideos/

 

 

 

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!