Você sabia que...

O Transplante Renal

           Quando os rins sofrem prejuízo irreversível de suas funções, pode-se tentar o transplante renal, ou seja, a substituição de um dos rins do paciente por um rim sadio. Este pode ser obtido de doadores mortos ou vivos. No último caso, o doador passa a viver com apenas um rim, o que é perfeitamente compatível com a vida.

             É necessária certa compatibilidade entre os sistemas imunitários do doador e do receptor, para evitar a rejeição do rim implantado. Mesmo assim, o receptor de um transplante tem de tomar permanentemente medicamentos para reduzir parcialmente a ação de seu sistema imunitário, evitando a rejeição. O único caso em que a rejeição não ocorre é quando o transplante é feito entre gêmeos univitelinos (idênticos).

     Graças ao aprimoramento das técnicas cirúrgicas e, principalmente, à descoberta de novos medicamentos imunossupressores (isto é, que suprimem ou deprimem as defesas do organismo), os transplantes de rim têm alcançado altos índices de sucesso. A maioria dos pacientes transplantados pode ter vida quase normal durante vários anos. Há diversos casos em que o paciente se mantém saudável por mais de 20 anos após a cirurgia.

           Um sério obstáculo aos transplantes de rim é a falta de doadores. Inúmeras campanhas de conscientização, em todo mundo, pedem aos cidadãos que doem seus órgãos aos centros de transplantes em caso de morte acidental. A doação de órgãos pode salvar muitas vidas. Cada um de nós deve refletir seriamente sobre essa questão, uma vez que nós mesmos e nossos parentes podemos ser beneficiários da atitude generosa de quem doa seus órgãos após a morte.

 

 

 

 

 

Fontes de Imagens:

https://ysas2adriano.blogspot.com.br/2012/08/transplante-renal.html


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!