- Aids

              A mais temível das DSTs é a síndrome da imunodeficiência adquirida ou aids (do inglês acquired immunodeficience syndrome), doença até  momento incurável, embora já exostam formas de tratamento que podem melhorar a condição de vida dos doentes. A aids é causada pelo vírus da imunodeficiência humana ou HIV (do inglês, human immunodeficience virus), que ataca células do sistema imunitário, entre elas o linfócito T auxiliador (ou célula CD4). Os linfócitos T são os "comandantes" da defesa imunitária do organismo; são eles que estimulam os linfócitos B aproduzir anticorpos e os linfócitos T matadores (células CD8) a destruir células infectadas por vírus.

              O HIV ataca e destrói os linfócitos CD4, diminuindo a capcidade do organismo de reagir às infecções mais comuns. Com isso, a pessoa infectada pelo HIV pode ser atacada por diversos tipos de microrganismo que, em condiçoes normais, nçao representariam perigo.

           Na fase inicial da infecção,a pessoa infectada não apresenta sintomas, mas a presenã do HIV já pode ser detectada por exames de sangue, no qual aparecem anticorpos contra o vírus. Pessoas com anticorpos contra o HIOv são chamadas de soropositivas e podem disseminar o vírus elo ato sexual, se não for usada a camisinha.

               A evolução da doença leva à queda no número de linfócitos CD4 e a pessoa começa a manifestar os primeiros sintomas da aids: inchaço dos linfonodos, fraqueza, febre, emagrecimento, suores noturnos e diarréias infecciosas. No estágio avançado, aparecem problemas neurológicos e a pessoa é seriamente agetada elas  "infecções oportunistas", que levam a pneumonias (frequentemente causadas pelo fungo Pneumocystis carinii) e a câncer de pele (o mais comum é o sarcoma de Kaposi, causado pelo vírus KSHV).

                A aids é transmitida pelo contato sexual com pessoas infectadas e também pelo sanggue, principalmente pelo compartilhamento de seringas no uso de drogas injetáveis ou por transfusões de sangue contaminado. Recém-nascidos filhos de mães portadoras do HIV podem adquirir o vírus durante o parto ou ao ser amamentados com o leite materno.

                Embora ainda não haja cura para a aids, os tratamentos quimioterápicos, denominados terapias anti-retrovirais, evoluíram muito. O uso combinado de diversas drogas antivirais, os chamados "coquetéis antivirais", compostos por inibidores da síntese de ácidos nucleicos e de enzimas importantes para a formação das partículas virais, tem conseguido prolongar a vida de muitos doentes.


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!